quarta-feira, 7 de setembro de 2011

OS MATERIAIS DE JOSEPH BEUYS

Os materiais de Joseph Beuys

Os materiais de Joseph Beuys(1921-1986)(1921-1986) são retirados do cotidiano. Falam de um mundo de restos, de sobras, de destruição. Suas escolhas estão fortemente relacionadas com a realidade da Alemanha do Pós-Guerra e sobretudo com o elemento biográfico.
Beuys, segundo ele conta, foi abatido durante a última grande guerra (WWII),  no Fronte da Criméia, quando pilotava um avião Stuka das Forças Armadas Alemãs. Beuys foi recolhido pelos membros de uma tribo tártara e cuidado por eles. Embalsamado em gordura animal e recoberto de feltro, progressivamente reaquecido e reconduzido à vida, Beuys conservou na lembrança este acontecimento. Sem dúvida é esta a lembrança que devemos ter em mente ao encontrarmos materiais como o feltro e a gordura animal em seus trabalhos.

Notemos como os materiais carregam em si os aspectos formais da obra. Geralmente, em Beuys, a cor é somente a cor do ma terial. Não há processo de coloração das obras.
Ao nos depararmos com suas obras, somos levados a crer que há algo muito importante presente em suas escolhas, tais como:  feltro, mel, cobre, cera, gordura animal, terra, palha, asfalto, madeira, rochas, ouro e tantos outros materiais. Essas escolhas podem estar nos indicando algo da ordem do imaterial, de uma energia dispendida ou condensada, conduzida ou acumulada a partir de trabalho humano.
Para Beuys a arte é uma atividade criativa fundadora de novos movimentos nas vivências do homem, e em Beuys, os materiais são eles mesmos, no sentido de que não constituem matéria-prima para a criação de outra forma específica.
Suas características essenciais entram em relação, a partir da sua presença em um mesmo recinto. O material nos permite experimentar sensações de estranhamento e identificações com determinadas realidades e é esta a incógnita que move todo pensamento na obra de Beuys. Em Beuys, alguns materiais são condutores de energia: cobre, zinco, ferro, chumbo (metais), permitindo sua transmissão. Outras substâncias atuam como isolantes, como o ar, o vidro, a madeira, o feltro. Como vemos os materiais utilizados por Beuys o são não somente em função de seus aspectos, mas em função de suas propriedades físicas. Não é apenas a aparência que está em jogo, mas todo um arcabouço de informações que se depreende do material utilizado pelo artista como também de relações estabelecidas entre eles, i.e., entre a escolha do material, a ideia (plasmada na relação entre os materiais) e a forma usada para expressar essa ideia. 

FONTE:
(Este texto é uma adaptação minha de Luís Carbogim do artigo "FORMAS E FORMULAÇÕES POSSÍVEIS ENTRE A ARTE E A VIDA: Joseph Beuys e Kurt Schwitters" de Elida Tessler).

Nenhum comentário: