quinta-feira, 7 de outubro de 2010

JOSÉ SERRA E INDIO VERSUS DIREITOS HUMANOS E CANDIDATURA

Por : Neto Lucon

Dispostos a angariar mais votos, principalmente dos gigantescos grupos religiosos, o candidato a presidência José Serra e o vice, Índio da Costa, atenderam o pedido das lideranças evangélicas e disseram que não apoiarão o direito dos homossexuais.

De acordo com o jornal "O Dia", Índio declarou que vai condenar principalmente o Projeto de Lei 122/2006, apresentado em 2001 pela então deputada Iara Bernardi (PT) que transforma em crime a discriminação a homossexuais. Para ele, a proposta vai contra a liberdade de expressão, mesmo que a manifestação seja considerada homofóbica.

Como exemplo, o vice de Serra teria dito ainda, que, caso o projeto torne-se lei, um dono de restaurante será preso caso um casal gay queira fazer sexo em seu estabelecimento.

O vice reconheceu que tem sido procurado por religiosos nos últimos dias, interessados em apoiar a chapa de Serra. Na quarta-feira, 6, Índio se reuniu com 30 líderes evangélicos para segurar apoio, entre eles da Assembléia de Deus. Entre os que apoiam Serra está Silas Malafaia.

O PL/122 foi aprovado pela Câmera em 2006 e aguarda para ser votado no Senado. A proposta tem sido ataca por lideranças religiosas, principalmente pela bancada evangélica.


ÉTICA E CANDIDATURA

A. C. Paim

Veja a que ponto chega a ânsia pelo poder, pelo "status" e porque não dizer pelo dinheiro (personificado pelas redes de relações entre pessoas públicas, pessoas privadas e influências na economia). Todos os atos passam longe da solidariedade, da justiça e da verdaderia política.

Esses candidatos desde sempre nunca tiveram compromisso algum com as minorias. Sua posição é de favorecer seus correligionários e uma elite que sempre dominaram o país. Qualquer um que tem olhos e razão pode ver e julgar.

Esses senhores não ligam para direitos humanos nem para parta alguma da sociedade a não ser aquela que dê votos para eles. Serão sempre assim nunca mudarão.
Espero que o povo veja e vote corretamente, pois onde ha fumaça há fogo. E se deixarmos isso acontecer uma hora estaremos privados de nosso mais fundamental direito: a liberdade.




Nenhum comentário: